A Universidade Federal de Lavras (UFLA) concluiu mais um projeto multidisciplinar que irá contribuir e auxiliar no combate à pandemia de Covid-19. Professores e servidores técnico-administrativos da Instituição trabalharam juntos na produção de uma cabine para desinfecção humana, que poderá ser utilizada na entrada de diversos locais e ambientes. “O equipamento desenvolvido fará a assepsia através de fluidos desinfetantes que serão pulverizados por um período de três segundos em todo corpo da pessoa que estiver no interior do dispositivo”, explicou a professora do Departamento de Engenharia (DEG) Joelma Rezende Durão Pereira.

Diversos projetos similares já se encontram disponíveis no mercado, porém com custo muito elevado. De acordo com Joelma, a grande diferença é que foram utilizados materiais facilmente encontrados, com frequente reposição, “Desenvolvemos um projeto enxuto, com custo de aproximadamente 1 mil reais e tempo de produção em torno de 20 dias; além disso, a cabine pode ser montada e desmontada com facilidade em qualquer ambiente, pois há apenas encaixes entre as suas peças. Esse fator faz com que o custo seja relativamente pequeno, quando comparado aos modelos já comercializados”.

A cabine projetada na UFLA possui estrutura de metalon. O acionamento das portas é realizado por um pedal, evitando-se assim o uso das mãos. Contém também elementos pneumáticos, mecânicos e pulverizadores, e as placas de acrílico fecham todo dispositivo. “Ao entrar na cabine, faz-se um novo acionamento com os pés para fechar a porta e em seguida o fluido desinfetante é pulverizado através de spray fazendo assim a assepsia de todo corpo; já as solas dos calçados serão higienizadas com panos embebidos com a mesma solução. Após isso a pessoa já fica liberada para entrar no ambiente”, disse Joelma.

Foram realizados testes para validação dos acionamentos pneumáticos que, por serem elementos simples, mostraram que não houve desgaste acentuado nos componentes mecânicos. Demais testes foram realizados para comprovar a cobertura de pulverização do fluido desinfetante e eles apresentaram eficácia quanto à descontaminação do corpo, garantido a segurança interna do ambiente. A solução utilizada na cabine foi desenvolvida no laboratório Química Orgânica/Óleos Essenciais do Departamento de Química (DQI). “O fluido foi feito a base de álcool 70% e glicerina, que não causa irritação ou danos na pele e nas demais mucosas”, explicou a professora Maria das Graças Cardoso.   

A instalação da cabine pode ser feita na entrada de locais com grande circulação de pessoas, como restaurantes, escolas, academias e hospitais de campanha. “A entrada em qualquer ambiente, nos dias atuais, faz-se apenas a descontaminação das mãos, mas sabemos que o vírus que provoca a Covid-19 é resistente sobre algumas superfícies. O dispositivo desenvolvido faz a descontaminação completa do indivíduo, o que traz mais segurança a toda população”, relatou a professora Joelma.

O projeto da cabine de desinfecção da UFLA já está à disposição da sociedade com diversas aplicações no combate à pandemia de Covid-19. Segundo Joelma “empresas e locais que desejam réplicas do protótipo podem entrar em contato com a Universidade, através dos e-mails dos professores envolvidos”.

A equipe envolvida no projeto é composta pelos pesquisadores: Sandro Pereira da Silva (coordenador do projeto) Joelma Rezende Durão Pereira; Filipe Augusto Gaio de Oliveira - professores do DEG; pela professora do DQI Maria das Graças Cardoso; pelo time da eletrificação liderado pelo técnico Rodrigo Araújo Marques e pelo time da serralheria liderado pelo técnico Valter Miguel Balbino.

Empresas parceiras do projeto: Automatron, Harmon Tecnologia e Ferramentaria Maciel.

Texto: Caroline Batista – Bolsista Comunicação / UFLA

Edição do vídeo: Eder Spuri – Comunicação / UFLA  

 

 

Os estudos apontam que 26,3% das crianças e 27,8% dos adolescentes do projeto Movica, em situação de vulnerabilidade, apresentaram anemia em função da deficiência de ferro na alimentação.

A Universidade Federal de Lavras (UFLA) continua, ininterruptamente, trabalhando em projetos e pesquisas que possam contribuir e auxiliar no enfrentamento a pandemia do novo coronavírus. Parte das ações desenvolvidas pela Instituição é através da criação de equipamentos que beneficiam diretamente a população. A partir da iniciativa da Empresa Júnior de Engenharia Mecânica, Torque Jr, juntamente com o auxílio do coordenador do curso de Engenharia Física, professor Jefferson Esquina Tsuchida, do Departamento de Física (DFI) e do professor do Departamento de Ciências da Saúde (DSA) Hélio Haddad Filho, foi desenvolvido um adaptador para converter máscaras de mergulho em máscaras para respiradores mecânico, que irá beneficiar não só os profissionais da saúde que estão atuando na linha de frente, como também levará maior comodidade aos pacientes infectados pela Covid-19. A previsão é que sejam produzidos 30 conjuntos para doação e utilização no atendimento a pacientes assistidos pelo Sistema Único de Saúde em Lavras.

O artigo publicado em 2018 na revista Physical Review pela professora Angélica Sousa da Mata, do Departamento de Física da Universidade Federal de Lavras (DFI/UFLA), foi selecionado pela American Physical Society ( APS Physics) para uma coletânea de artigos potencialmente relevantes para ajudar nos esforços globais de combate à COVID-19.

Desde o surgimento da pandemia do novo coronavírus, muitas dúvidas vêm surgindo, fato que tem levado a população a questionar se tal informação referente à Covid-19 procede, ou se seria mais uma “fake news”. A professora do Departamento de Ciências da Saúde da Universidade Federal de Lavras (DSA/UFLA) Míriam Monteiro de Castro Graciano, integrante do Comitê Especial de Emergência de prevenção ao coronavírus (CEE Covid-19 UFLA), faz esclarecimentos sobre a doença. Míriam trabalha em diversas pesquisas que envolvem epidemiologia, saúde e sociedade e práticas de saúde na família e comunidade. Ela esclarece como uma situação pandêmica pode ser contornada, e relembra situações em que a saúde entrou em estado crítico no
País e no mundo.

Diretrizes para publicação de notícias de pesquisa no Portal da UFLA e Portal da Ciência

Mais>>

A Comunicação da UFLA, por meio do projeto Núcleo de Divulgação Científica e da Coordenadoria de Divulgação Científica, assumiu o forte compromisso de compartilhar continuamente com a sociedade as pesquisas científicas produzidas na Instituição, bem como outros conteúdos de conhecimento que possam contribuir com a democratização do saber.

Sendo pequeno o número de profissionais na equipe de Comunicação da UFLA; sendo esse órgão envolvido também com todas as outras demandas de comunicação institucional, e considerando que as reportagens de pesquisa exigem um trabalho minucioso de apuração, redação e revisões, não é possível pautar todas as pesquisas em desenvolvimento na UFLA para que figurem no Portal da Ciência e no Portal UFLA. Sendo assim, a seleção de pautas seguirá critérios jornalísticos. Há também periodicidades definidas de publicação.

Todos os estudantes e professores interessados em popularizar o conhecimento e compartilhar suas pesquisas, podem apresentar sugestão e pauta à Comunicação pelo Suporte. As propostas serão analisadas com base nas seguintes premissas:

  • Deve haver tempo hábil para produção dos conteúdos: mínimo de 20 dias corridos antes da data pretendida de publicação. A possibilidade de publicações em prazo inferior a esse será avaliada pela Comunicação.

  • Algumas pautas (pesquisas) podem ser contempladas para publicação no Portal, produção de vídeo para o Youtube, produção de vídeo para Instagram e produção de spot para o quadro Rádio Ciência (veiculação na Rádio Universitária). Outras pautas, a critério das avaliações jornalísticas, poderão ter apenas parte desses produtos, ou somente reportagem no Portal. Outras podem, ainda, ser reservadas para publicação na revista de jornalismo científico Ciência em Prosa.

  • As matérias especiais de pesquisa e com conteúdos completos serão publicadas uma vez por semana.

  • É possível a publicação de notícias sobre pesquisa não só quando finalizadas. Em algumas situações, a pesquisa pode ser noticiada quando é iniciada e também durante seu desenvolvimento.

  • A ordem de publicação das diversas matérias em produção será definida pela Comunicação, considerando tempo decorrido da sugestão de pauta, vínculo do estudo com datas comemorativas e vínculo do estudo com acontecimentos factuais que exijam a publicação em determinado período.

  • O pesquisador que se dispõe a divulgar seus projetos também deve estar disponível para responder dúvidas do público que surgirem após a divulgação, assim como para atendimento à imprensa, caso haja interesse de veículos externos em repercutir a notícia.

  • Os textos são publicados, necessariamente, em linguagem jornalística e seguindo definições do Manual de Redação da Comunicação. O pesquisador deve conferir a exatidão das informações no texto final da matéria e dialogar com o jornalista caso haja necessidade de alterações, de forma a se preservar a linguagem e o formato essenciais ao entendimento do público não especializado.

Sugestões para aperfeiçoamentos neste Portal podem ser encaminhadas para comunicacao@ufla.br.



Plataforma de busca disponibilizada pela PRP para localizar grupos de pesquisa, pesquisadores, projetos e linhas de pesquisa da UFLA