O ovo, antes vilão, agora tem ganhado destaque nos meios nutricionais. Por ser um dos alimentos mais versáteis que existem, o consumo do brasileiro gira em torno de 200 ovos por ano. Tal fator tem aumentado a demanda da produção no setor avícola, processo que precisa passar pela avaliação de diversos órgãos regulamentadores. Para facilitar e agilizar todo o procedimento para o produtor, uma Cartilha de Legislações foi elaborada por meio de uma pesquisa desenvolvida pela egressa do curso de Ciência dos Alimentos da Universidade Federal de Lavras (DCA/UFLA) Thaiany Menezes de Sousa, sob orientação da professora Luisa Pereira Figueiredo.

O estudo foi realizado em parceria com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Conforme explica a professora, existe uma grande carência por parte da indústria quanto às informações relacionadas à legislação. “Os produtores de ovos sentem muita dificuldade em acessar e interpretar as legislações vigentes que regem o setor, pois são regulamentadas por diversos órgãos e estão disponíveis para consultas em diferentes plataformas”, explica.

 Quando se trata da produção e comercialização de ovos e derivados em nível federal, é necessário, inicialmente, ter o registro no Departamento de Inspeção de Produtos Animais (Dipoa), que é diretamente vinculado ao Mapa, principal órgão regulamentador desse setor. “Para comercializar, o produtor precisa possuir o registro no Serviço de Inspeção Federal (SIF) que garante o selo na rotulagem. Mas até chegar nesse ponto é preciso conhecer e entender um conjunto de legislações que é utilizado como base legal de todo o processo”, explica a docente.

O processo de desenvolvimento do documento iniciou com análises de rótulos, projetos de instalação, reforma e ampliação dos estabelecimentos. “Durante o estágio, Thaiany pôde conhecer as etapas e observar as dificuldades que grande parte dos produtores possui por não conhecer todas as legislações e normas que auxiliam na execução dos projetos”, disse Luisa.

A partir das informações coletadas, foi realizada uma pesquisa sobre as legislações vigentes para granjas avícolas e unidades de beneficiamento de ovos. Além disso, foi feito um estudo detalhado sobre os pontos de maior dificuldade referentes às orientações contidas nas leis. “Com a elaboração da cartilha, foi possível verificar o quanto as legislações são amplas e facilitam o funcionamento dos estabelecimentos, desde que aplicadas da forma correta”, complementa a professora.

A intenção principal da pesquisa é que todos os produtores tenham acesso às orientações contidas na cartilha, documento este que vai facilitar, orientar e assessorar os profissionais que trabalham na área.

Cartilha de legislações para estabelecimento produtor de ovos e derivados (PDF - 1,97 MB)

Texto: Caroline Batista,  jornalista - bolsista Dcom/Fapemig

Edição do vídeo: Rafael de Paiva  - estagiário  Dcom/UFLA

Diretrizes para publicação de notícias de pesquisa no Portal da UFLA e Portal da Ciência

Mais>>

A Comunicação da UFLA, por meio do projeto Núcleo de Divulgação Científica e da Coordenadoria de Divulgação Científica, assumiu o forte compromisso de compartilhar continuamente com a sociedade as pesquisas científicas produzidas na Instituição, bem como outros conteúdos de conhecimento que possam contribuir com a democratização do saber.

Sendo pequeno o número de profissionais na equipe de Comunicação da UFLA; sendo esse órgão envolvido também com todas as outras demandas de comunicação institucional, e considerando que as reportagens de pesquisa exigem um trabalho minucioso de apuração, redação e revisões, não é possível pautar todas as pesquisas em desenvolvimento na UFLA para que figurem no Portal da Ciência e no Portal UFLA. Sendo assim, a seleção de pautas seguirá critérios jornalísticos. Há também periodicidades definidas de publicação.

Todos os estudantes e professores interessados em popularizar o conhecimento e compartilhar suas pesquisas, podem apresentar sugestão e pauta à Comunicação pelo Suporte. As propostas serão analisadas com base nas seguintes premissas:

  • Deve haver tempo hábil para produção dos conteúdos: mínimo de 20 dias corridos antes da data pretendida de publicação. A possibilidade de publicações em prazo inferior a esse será avaliada pela Comunicação.

  • Algumas pautas (pesquisas) podem ser contempladas para publicação no Portal, produção de vídeo para o Youtube, produção de vídeo para Instagram e produção de spot para o quadro Rádio Ciência (veiculação na Rádio Universitária). Outras pautas, a critério das avaliações jornalísticas, poderão ter apenas parte desses produtos, ou somente reportagem no Portal. Outras podem, ainda, ser reservadas para publicação na revista de jornalismo científico Ciência em Prosa.

  • As matérias especiais de pesquisa e com conteúdos completos serão publicadas uma vez por semana.

  • É possível a publicação de notícias sobre pesquisa não só quando finalizadas. Em algumas situações, a pesquisa pode ser noticiada quando é iniciada e também durante seu desenvolvimento.

  • A ordem de publicação das diversas matérias em produção será definida pela Comunicação, considerando tempo decorrido da sugestão de pauta, vínculo do estudo com datas comemorativas e vínculo do estudo com acontecimentos factuais que exijam a publicação em determinado período.

  • O pesquisador que se dispõe a divulgar seus projetos também deve estar disponível para responder dúvidas do público que surgirem após a divulgação, assim como para atendimento à imprensa, caso haja interesse de veículos externos em repercutir a notícia.

  • Os textos são publicados, necessariamente, em linguagem jornalística e seguindo definições do Manual de Redação da Comunicação. O pesquisador deve conferir a exatidão das informações no texto final da matéria e dialogar com o jornalista caso haja necessidade de alterações, de forma a se preservar a linguagem e o formato essenciais ao entendimento do público não especializado.

Sugestões para aperfeiçoamentos neste Portal podem ser encaminhadas para comunicacao@ufla.br.



Plataforma de busca disponibilizada pela PRP para localizar grupos de pesquisa, pesquisadores, projetos e linhas de pesquisa da UFLA